terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Ode a Deus








Quem acompanha este blog sabe que há algum tempo eu venho em uma grande busca pelo sentido da vida com Deus. Mais precisamente o tipo de relacionamento que há entre mim e Ele. Nunca houve qualquer incredulidade a respeito da Sua existência, ou dos Seus atributos, tampouco do Seu poder. Deus sempre foi para mim o início de tudo, a razão primeira da minha existência, a vontade criadora do homem, do universo e de tudo, absolutamente tudo que há.

Contudo, em um grande período da vida acreditei - por aprendizado errôneo - que eu fosse "senhor" das minhas escolhas. Olhava para a minha liberdade como algo definitivo, como um prêmio insofismável dado por Deus: tenho livre arbítrio! Retumbava em todo o meu ser o eco dessa verdade inalienável. Portentosamente essa 'qualidade' era quase arrogantemente demonstrada, até mesmo no relacionamento com o Excelso. "Eu estou aqui, escolhi crer no meu Deus, busco a salvação".

Ah, tão ledo engano... Vi um dia , como que num lampejo de sabedoria concedida pelo Divino que nada sou, tão somente criatura, simples vaso, barro nas mãos do Oleiro... "Pode o objeto criado perguntar ao construtor, por que me fizeste assim? "

Quantas vezes li a Bíblia. Tantas vezes passei pela Carta "Aos Romanos" e nunca antes o capítulo 9 houvera me causado tamanha dor...! Como que os meus olhos foram abertos, escamas caindo, a cegueira se desfazendo como se fora um encontro com Ananias. O cérebro lutava, o intelecto se ressentia de tamanha escravidão recém apreendida. Nada sou? Quero a minha liberdade de volta! "Tu me conhecias ainda no ventre da minha mãe". "Tu me embalavas ainda quando eu era massa informe, e ainda antes que eu fosse formado tu me vias."

Eu redescobri que sou criatura, barro sendo moldado pela vontade soberana que controla todo o universo. Eu não existiria, não fosse essa vontade primeira. Logo, nada sou, senão o produto da vontade do Criador, que me molda segundo o Seu desejo, sem qualquer outra influência externa a lhe auxiliar. Deus meu! "Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e inescrutáveis os seus caminhos! "

Sim, eu quero esse jugo porque é leve! Eu me abandono à vontade de Deus, eu me entrego vencido e ainda assim me rejubilo! Sou barro nas Mãos do Oleiro, molda-me Senhor! Glorifico a Ti segundo a Tua vontade escrita na eternidade dos tempos.

Sim, tu determinaste a minha existência, toda ela, ainda nas brumas da eternidade. Meus pensamentos foram pensados por ti antes que a matéria de que fui formado existisse, ainda no alvorecer dos tempos, que nem tempos eram! Quando o abismo se projetava, Tu descansavas sobre a sua face e já os meus pensamentos vagavam pela névoa do infinito. E eles estão hoje sendo vivenciados e pensados por mim, porque ainda na eternidade a Sua mente infinita me criou e decretou todos os meus dias: "nenhum cabelo cairá da minha cabeça sem que Tu saibas!"

Não, eu não quero qualquer liberdade. Eu quero ser guiado pelas suas veredas rumo à eternidade... Eu quero me banhar com as águas que descem do Teu trono e sarar as minhas dores com as folhas da árvore da vida. "Eu quero ser vaso de honra..."

Quem sou eu para duvidar da Tua soberania? Quem sou eu para querer, à margem de Ti, ditar os meus dias e os meus pensamentos? Quisera eu o fizesse e me perderia no caos de uma vida sem eco.

Quão tristes são os soberbos com a sua grande liberdade! "Aquele que está sentado nos céus se rirá; o Senhor zombará deles."

Eis o que faço: um grito retumbante contra a liberdade! Quero ser servo, escravo da vontade de cristo "porque o jugo é suave e o fardo é leve".




( este post é em homenagem aos meus irmãos reformados, especialmente ao Roberto Vargas, usado por Deus para me mostrar estas verdades; Helder Nozima, Clóvis (cinco solas) e tantos outros que pacientemente me guiaram por essas maravilhosas veredas, rumo ao verdadeiro conhecimento de Deus. Hoje posso afirmar que sou livre - pela graça de Deus)

7 comentários:

Roberto Vargas Jr. disse...

Ricardo, meu caro,
A ode está muito bela!
Já quanto ao agradecimento, nem sei muito o que dizer! Agradeço a Deus se Ele me usou para te ajudar neste caminho. É, de fato, um grande privilégio ouvir estas suas palavras das quais, em verdade, não sou digno!
Mas o principal, o que de fato importa, é que estamos todos, nós por Ele eleitos, sob Sua boa, santa e justa vontade em amor dela mesma e não em rebeldia! Para a glória dAquele que nos chamou para vivermos com Ele eternamente! SDG!
NEle,
Roberto

Jorge Fernandes Isah disse...

Ricardo,

acho que o termo correto ao seu texto é uma doxologia, um louvor e uma exaltação ao bom Deus.
Graças a Ele, você teve contato com servos que o encaminharam na verdade e, honrá-los, naquilo em que fizeram como fiéis dispensários da obra de Deus, é ser justo e agradecido.
Parabéns pelo texto. Deu para sentir a sua emoção sincera e verdadeira (por que há emoções sinceras, mas nem sempre verdadeiras).
Grande abraço!
Cristo o abençoe!

Ricardo Mamedes disse...

Roberto,

Deus, na Sua insondável sabedoria usa as pessoas para o cumprimento dos Seus propósitos. De fato Ele te usou. Primeiro a Ele, toda a glória. A você, obrigado e um grande abraço.

Jorge,

Embora tendo chegado no final do segundo tempo (rsrs) a sua contribuição foi grande. Os seus últimos comentários foram profundos e me fizeram refletir. Você também merece a minha gratidão: obrigado irmão!

Sigamos com Ele, pois isso é o que mais importa.

Em Cristo, o único caminho para Deus.

Ricardo

Heitor Alves disse...

Ricardo,

Seu testemunho é o resultado de quem foi encontrado pela graça de Deus.

Deus fez com você o que fez com Paulo, derrubando-o ao chão e cegando-lhes os olhos. Para quê? Para mostrar que somente o Deus Soberano é quem levanta o pecador dos seus pecados e para mostrar que somente Ele pode tirar a nossa cegueira espiritual para ver a Sua Glória.

É assim que Ele faz com você, fez com Paulo, faz comigo e com qualquer um que esteja predestinado a ver a Glória de Deus.

Um abraço!

Clóvis disse...

Ricardo,

Se de algum modo contribuí para seu melhor entendimento e aceitação das doutrinas da graça, toda a glória é de Deus. Pois é Ele que nos leva (você e eu) à rendição à verdade, pois naturalmente não queremos vencidos por sua graça.

Que Deus te abençoe.

Em Cristo,

Clóvis

Ricardo Mamedes disse...

Clóvis,

Contribuiu sim, através do seu blog, aonde tive o maior contato com tais doutrinas. Posso dizer publicamente que o "cinco solas" é um espaço precioso para discutir sobre todas as doutrinas bíblicas. Deus o conserve sempre assim.

Um grande abraço.

Em Cristo,

Ricardo

amigodcristo disse...

"Por isso, o Senhor espera, para ter misericórdia de vós... bem-aventurados todos os que nele esperam."(Is 30.18)
Deus é um sábio agricultor, que "espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência". Ele só pode colher o fruto quando estiver maduro. Ele sabe quando é que estamos espiritualmente prontos para receber a bênção, de maneira que redunde em nosso proveito e em sua glória. Essa espera, sob o sol do seu amor, é que faz a alma amadurecer para receber a bênção. É necessário esperar também sob a nuvem da provação, que depois se rasga em chuvas de bênçãos. Esteja certo de que, se Deus espera mais tempo do que você desejaria, é somente para tornar a bênção duplamente preciosa.
(Autor Pr Mario)
Asvezes o ser humano em sua pequinez, não consegue abstrair os minimos atributos de Deus.
Não consegue compreender o maior dom Deus,o livre árbitro, que o nosso direito de escolha, somos criados a imagem e semelhança de Deus justamente nesse ponto culminante.
Precisamos fazer nossa escolha livre em amar e compreender Deus por tudo que Ele é.
Ao contrario do decadente que já fez sua própria escolha, entre o bem o mal.
Pois só poderemos ser realmente imagem e semelhança do criador, após nos entregar por completo a sua natureza, puramente por amor.
Graça e paz seja contigo Ricardo!

Postar um comentário

Serão sempre bem-vindos comentários sérios, respeitosos e que convidem à reflexão. Se é esse o seu intento considere-se aceito.

  ©A VERDADE LIBERTA, O ERRO CONDENA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo