quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Haiti e a jihad apologética




Mais uma vez a tragédia ressuscita as teologias do beneplácito de Deus. Desta vez é o Haiti: um terrível terremoto com o seu núcleo em Porto Príncipe - cidade muito abaixo da linha da pobreza, assim como o resto do país - colocou abaixo milhares de prédios, ceifando a vida de outras milhares de pessoas, soterradas sob os escombros. Corpos esparramados pelas ruas se decompondo, ou sendo enterrados em valas comuns sem qualquer identificação. A revista Veja desta semana reproduz essa cena dantesca, onde adultos e crianças mortos foram retratados em sua terrível desolação. E eis que os teólogos de plantão novamente começam a excluir Deus da tragédia, não ousando imaginar uma divindade irada (Jonathan Edwards pensava o contrário).


O ápice de tudo aconteceu com um artigo do blogueiro Julio Severo, ousando imaginar que a ira de Deus se abatera sobre aquele povo miserável e sofrido. Muitas vozes se levantaram contra o articulista, inclusive algumas extremamente agressivas, reproduzindo xingamentos do tipo canalha - o que não deixa de ser um excesso de quem se coloca contra o extremo supostamente cometido pelo criticado em seu artigo sob 'fogo' (fogo amigo???).


É até possível entender a indignação dos críticos, uma vez que o artigo de fato é bastante cáustico, mas não anti-bíblico, pois a gênese do pensamento condiz exatamente com a Palavra. Estranho é que os apologetas críticos, via de seus festejados blogs, no afã de desconstruírem o artigo, como também o pensamento do seu autor (disputa?), fazem-no dubiamente, uma vez que dão a impressão que Deus não se fazia presente naquela tragédia como autor, mas apenas como mero expectador. Estranho porque alguns desses críticos costumam se posicionar quase sempre de maneira equilibrada, biblicamente falando.


Deus não se ausenta de qualquer acontecimento no universo. A sua criação não se guia aleatoriamente, como um navio sem leme à deriva no oceano. Ele é a própria vontade que existe por trás de tudo, de cada evento, por mais pueril ou catastrófico que seja. Deus estava nos campos de concentração nazistas como vontade originadora do holocausto para fazer cumprir os Seus desígnios, os quais não temos conhecimento. Ele estava por trás do Genocídio em Serra Leoa, quando os hutus trucidaram os tutsis, etnia rival - e milhares de corpos boiavam pelos rios daquele país, tornando a sua água pútrida. Porém, Ele também estava livrando tantos outros que se salvaram. Deus faz viver e faz cessar a vida - usando de qualquer meio que Lhe aprouver, inclusive os cataclismos. Tudo para que se cumpram os Seus desígnios, em detrimento da vontade e dos 'achismos' humanos:


"Vede, agora, que eu sou, eu somente, e mais nenhum deus além de mim; eu mato e eu faço viver; eu firo e eu saro; e não há quem possa livrar alguém da minha mão" (Dt 32:39).


"Eis que o Senhor esvazia a terra e a desola, transtorna a sua superfície e dispersa os seus moradores." (Isa 24:1).


"E todos os moradores da terra são reputados em nada; e segundo a sua vontade ele opera no exército do céu e entre os moradores da terra; não há quem lhe possa deter a mão, nem lhe dizer: Que fazes?" (Dn 4:35)


Se de um lado há o erro de se fazer julgamentos e dar vereditos afirmando ser a tragédia "castigo de Deus" pela incredulidade daquele povo (haitiano), uma vez que não nos cabe emitir tais sentenças, de outro, erram aqueles que criticam esse posicionamento, colocando-se na vertente oposta, à moda "gondiniana", afirmando um deus todo amor, todo misericórdia, todo relacional. Um deus essencialmente 'bonzinho'. Quando ousam desvendar Deus, que o façam pelo menos biblicamente.


Deus escolheu um povo através de Abraão, não por seus méritos, mas pela sua santa vontade. Israel foi formada e amada pelo Criador, e não obstante, por vezes sem conta esse mesmo Deus de bondade castigou a "sua Israel":


"Por isso, como a língua de fogo consome a palha, e o restolho se desfaz pela chama, assim será a sua raiz como podridão, e a sua flor se esvaecerá como pó; porquanto rejeitaram a lei do SENHOR dos Exércitos, e desprezaram a palavra do Santo de Israel". Por isso se acendeu a ira do SENHOR contra o seu povo, e estendeu a sua mão contra ele, e o feriu, de modo que as montanhas tremeram, e os seus cadáveres se fizeram como lixo no meio das ruas; com tudo isto não tornou atrás a sua ira, mas a sua mão ainda está estendida." (Isaías 5:24-25)


Eis que esse mesmo Deus diz em Sua Palavra:


"Eu repreendo e castigo a todos quanto amo: sê pois zeloso e arrepende-te." (Ap 3:19)


Esse Deus bondoso muitas vezes se transmuda em Deus da ira. Aliás, trazemos conosco a sua ira e somente não somos consumidos pela sua misericórdia. Porém, tendo Deus destruído Israel, povo eleito, em razão da sua deslealdade e idolatria, porque não pode igualmente canalizar a sua ira para os Estados Unidos (New Orleans - New York), para o Brasil (enchentes, seca no nordeste), ou para o Haiti? Porventura os deserdados do nordeste brasileiro também não são pobres?


Sim, concordo que o momento não é para teologizar ou emitir julgamentos divinos - mesmo porque não nos cabe fazê-lo. Tampouco se admitem simplismos como os orquestrados pelos blogs "rivais" ao Júlio Severo. É bom lembrarmos que não estamos em uma "jihad" evangélica, ou em uma cruzada santa. Baixem a bola os apologetas de plantão!


Conclamo a todos a que oremos para os sobreviventes da tragédia no Haiti, e que Deus execute os Seus santos desígnios. E irá fazê-lo, queiramos nós ou não.





29 comentários:

MINISTÉRIO BATISTA BERÉIA disse...

Graça e paz Mamedes.
Creio que através dessa calamidade no Haiti o Senhor há de salvar muitas pessoas lá. Creio que o Senhor há de levantar missionários para pregar naquele país tão envolvido no espiritismo. Creio que o Senhor permitiu tudo isso para despertar a Sua Igreja que estava mais envolvida em construir prédios que povoar os Céus. Creio assim, pois o Senhor faz o seu caminho na tormenta (Na 1.3).
Fique na Paz!
Pr. Silas

Ricardo Mamedes disse...

Pastor silas,

Muito obrigado pela visita, que sempre me honra.

Certamente que Deus irá promover a Sua Palavra no Haiti. Muitos missionários aportarão àquele país miserável e sofrido. As tragédias, inclusive, são usadas por Deus para o cumprimento de algo maior, arquitetado por Ele na eternidade. Estejamos orando pelos famintos e desabrigados, pelas crianças órfãs e por tantos deserdados do Haiti.

Que Deus, na sua infinita misericórdia, faça cessar o sofrimento, a dor, o desespero dos haitianos.

Em Cristo,

Ricardo

Heitor Alves disse...

Ricardo,

Concordo com você. As pessoas precisam aprender e reconhecer que nada acontece fora do controle de Deus. Absolutamente nada!

Mas vejo que o que o Júlio defende não é o Deus da Bíblia, mas um Deus que castiga somente as pessoas que não crêem nEle. Vejos muitos exemplos na Bíblia de Deus castigando os própios filhos!

Pelo que entendi do Júlio, somente o crente está excluído do castigo divino. É como se o crente tivesse o "corpo fechado" para as catástrofes, castigos e juízos de Deus.

Não discordo de você na sua abordagem, apenas discordo da maneira que o Júlio trata os acontecimentos ruins.

Obrigado pelo seu comentário no Blog dos Eleitos. Foi bastante apropriado. Um abraço!!

Danilo Fernandes disse...

E claro que Deus é soberano para abalar o que quer que seja e a que título for... É claro que teremos aflições neste mundo... Em mais: Há um só legislador e um só juiz, Aquele que tanto pode salvar como aniquilar! Tiago 4.12. Mas convém não esquecer, como nos lembrou o Hermes Fernandes, em Lucas 13:1-5, Jesus deixa claro que “pau que dá em Chico, também dá em Francisco!”. Bem assim, antes de ficar a discutir um possível juízo de Deus sobre as vítimas, convém olhar para si próprio e cuidar para que não caia!

Ou como bem disse Solano: Lemos que não devemos ousar penetrar nos propósitos insondáveis de Deus; não devemos “estranhar” até o “fogo ardente” (1 Pe 4.12). Lembrando que Deus está no controle, em paralelo, não podemos cometer o erro de ser insensíveis às tragédias - Pv 17.5 diz: “o que se alegra na calamidade, não ficará impune”!

Danilo Fernandes disse...

E eu creio como disse o Pastor Silas. De fato já acontece. Domingo passado foi feito um culto na Haiti para milhares em meio aos corpos e escombros e foi uma maravilha de ver, disseram missionarios brasileiros.

Ricardo Mamedes disse...

Heitor,

É exatamente isso que eu digo no meu post: Deus usa o seu poder como Lhe apraz. Acho que tanto o Julio como os demais apologetas erraram. E feio.

Grande abraço. Os seus comentários por aqui são sempre muitíssimo propositivos.

Em Cristo,

Ricardo

Ricardo Mamedes disse...

Danilo,

Eu mantenho o que disse no seu blog: não é possível relativizar tanto. E a sua abordagem naquele texto - talvez inconscientemente - foi por demais relativizada. Ali é possível ver um "deus" apequenado. Acredito que o erro possa ter sido cometido no afã de refutar o artigo do Julio, no entanto, certamente você não se fez entender da forma como agora explica.

Outrossim, repito o que disse lá: seria o caso de você escrever um novo artigo solidificando o seu entendimento e clareando as coisas, que, no artigo em referência, ficaram pra lá de dúbias. Você há de convir que foi possível entrever o pensamento "revolucionário" do Gondim ali no seu artigo, o que não condiz mesmo com o pensamento reformado (open theism).

Às vezes erramos - todos nós. É uma característica marcante da nossa humanidade. Todavia, o que mais nos dignifica, é reconhecermos o erro cometido, seja consciente ou inconscientemente.

Grande abraço e obrigado pela visita.

No amor do Senhor,

Ricardo.

Sérgio Aparecido Dias disse...

Olá Mamedes, obrigado por seguir meu blog e por seus comentários lá. Aqui estou e vejo com alegria que posso seguí-lo também. De fato, seria ótimo o Danilo fazer um artigo a respeito, com comentários mais detalhados. Juntando os seus comentários lá no Genizah, com os daqui, percebe-se claramente o seu posicionamento correto e bíblico, de acordo com o que também cremos. Poderá até haver uma certa pequena "divergenciazinha" aqui e alí, mas isso é normal, pois como já disse um certo sábio, cujo nome esquecí(talvez tenha sido eu mesmo,kkk!): "Ninguém é perfeito, NEM MESMO EU!"

Ricardo Mamedes disse...

Caro Sérgio,

É um prazer tê-lo aqui no meu blog como visitante e comentador. Gostei muito da sua intervenção lá no genizah, com um posicionamento firme e bíblico.

Pois é meu amigo, eu também costumo dizer isso à minha esposa: nem mesmo eu sou perfeito! (rsrs). E ultimamente eu disse a ela que havia cruzado com pessoas extremamente inteligentes aqui na blogosfera ( o que, convenhamos, não é assim tão fácil), denotando a minha admiração. Ela então me disse: " - Que bom, então você está reconhecendo que existem pessoas mais inteligentes do que você! Continue na blogosfera! Confesso que eu gargalhei.

Brincadeiras à parte, penso que devemos mesmo evitar os extremos, pois eles, no mais das vezes, são perigosos.

Grande abraço, espero contar com a sua presença neste espaço, com os seus relevantes comentários.

Em Cristo,

Ricardo

Sérgio Aparecido Dias disse...

Prezados irmãos: creio ter entendido o pensamento do Júlio Severo. Ele apenas não esclareceu a diferença entre "castigo" e "disciplina". Na verdade, Deus não castiga os seus filhos, mas exerce sobre eles a sua disciplina: "Eu repreendo e DISCIPLINO a quantos amo: sê pois zeloso e arrepende-te." Ap 3:19 (Almeida Atualizada). E o escritor aos Hebreus diz que "se alguém está sem disciplina, da qual todos são PARTICIPANTES, logo, são BASTARDOS e não filhos." Hb. 12:8 (Almeida Atualizada). O objetivo da disciplina não é simplesmente punir pelo pecado cometido, mas corrigir através da "vara que consola", do Salmo 23. Os inimigos não são punidos para disciplina, mas, sim, castigados para juízo de suas obras:
"Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder". 2Ts. 1:9 (Almeida Corrigida). E muitos outros textos, que caberiam melhor num artigo e não num comentário. Apesar de agora não poder concordar com os posicionamentos e pregações triunfalistas do Silas Malafaia, no entanto, há uma seqüência de 4 vídeos no Youtube intitulados: "Deus Está no Controle", que seria muito bom assistir e tirar as devidas conclusões. Brevemente estarei postando em meu blog um artigo a respeito. Mas antes, talvez publique uma matéria intitulada "As Águas Purificadoras do Igarapé do Arruda", devido a um igarapé (riacho) que eu fotografei nesta semana entre Roraima e o Estado do Amazonas Um abraço!

Sérgio Aparecido Dias disse...

Ok Mamedes, a minha esposa diz mais ou menos a mesma coisa! E pode estar certo disso: ELAS SEMPRE ESTÃO CERTAS (mas não diga essas coisas à sua esposa, que eu também não direi à minha,kkk!)! Sempre que possível visitarei o seu blog e perticiparei com meus comentários. Sinta-se à vontade em meu blog também! Agora devo tomar um ônibus e ir até o Centro de Manaus, para buscar a minha roçadeira Still que está no conserto (para fazer aquele CONCERTO em meu quintal!). Abraços!

Alberto M. de Oliveira (Betochurch) disse...

Olá Ricardo.
Estou retribuindo sua visita.
Gostei do texto, e vou ver mais do blog. Passei a segui-lo e vou publicar seu link na minha lista de favoritos, no ecclesiareformanda.blogspot.com.
Deus o bendiga.
Abração
Alberto M de Oliveira

Ricardo Mamedes disse...

Caro Alberto,

É uma honra recebê-lo aqui em meu blog. Eu também passarei a visitar o seu regularmente, mesmo porque, temos em comum abraçarmos as mesmas doutrinas (reformadas).

Grande abraço,

No amor de Cristo,

Ricardo

Helder Nozima disse...

Ricardo,

Texto corajoso o seu, dizendo em alto e bom som certas verdades que muitos calvinistas diriam aos sussurros. Também endosso o seu posicionamento.

Graça e paz do Senhor,

Helder Nozima
Barro nas mãos do Oleiro

Heitor Alves disse...

Quer dizer que posso reconhecer que minha esposa sempre está certa, desde que nunca diga isso a ela? kkkkkkk rrsrsrs.

Ops... vou ficar por aqui.. minha esposa tá chegando e ela não pode ler isso!!! rsrsrsr

Um abraço!!!

Filósofo Calvinista disse...

Olá. Esse assunto está dando o que falar mesmo. Também postei sobre o assunto. Quando puderem, avaliem o que escrevi:
www.filosofiacalvinista.blogspot.com

Jorge Fernandes Isah disse...

Ricardo,

não sou defensor do Júlo Severo. Não concordo com boa parte de sua teologia: o arminianismo, o dispensacionalismo, o pentecostalismo, etc. Comungo com ele a luta pelos valores cristãos: a ética e a moral bíblicas. Mas, na pendenga entre ele e os "outros" apologetas, fico com ele. A turma de apologetas que o atacou despropositada e desproporcionalmente, vira e mexe procura uma vítima na net. Fazem parte de uma patrulha ideológica à caça de qualquer um que vá contra aos seus ideais sensivelmente marxistas.

Conheço o caso de uma "guerra brava" entre eles e um "cristão revoltado". Foi xingamento para todo o lado, com ameaças inclusive. Após a "desconversão" do cristão revoltado, que se tornou heterodoxo e liberal, fizeram as pazes com declarações de amor e simpatia mútuas.
Pergunto: enquanto o ex-"cristão revoltado" estava defendendo os princípios bíblicos, a moral e a ética cristã, eram inimigos, agora que ele liberalizou geral, não crê em quase nada bíblico (nem mesmo na Bíblia como a fidedigna palavra de Deus; basta dar uma olhada em seu novo blog), reconciliaram-se, e estão em paz? Mas como as trevas podem conviver com a luz? É possível servir a Cristo e Belial? Quer dizer que um pedido de desculpas, ainda que o pseudo-irmão esteja envolto em doutrinas antibíblicas, é maior sinal de fé do que a verdade?

Outro ponto: cristãos que uma hora dizem uma coisa, outra hora desdizem; uma hora é verdade, em outra é mentira; agora afagam, para depois bater, e, novamente afagar, no mínimo, no mínimo mesmo, não têm convicção da fé cristã ou estão agindo dissimuladamente. É claro que erraremos. Não somos infalíveis; mas em questão de moral, ética e princípios bíblicos, não há o que duvidar. Parece que a intenção é confundir para implatar a falsa doutrina, a mentira, o engano.

Tenho sérios problemas em acreditar que essas pessoas sejam crentes verdadeiros. A Bíblia nos diz que pelos frutos conhecereis a árvore...

O pior é que muitos ortodoxos e reformados estão se iludindo com essas pessoas (inclusive, divulgando seus sites e blogs), iludindo-se com seus discursos, endossando o que não é bíblico como se fosse bíblico. A mesma contemporização que têm com os liberais, com aqueles que afagam seus egos, eles não têm com os pentecostais. Se é para defender a fé bíblica, que desçam o bordão em toda heresia. Mas me parece que o ataque ao pentecostalismo e ao "neo" tem como objetivo desviar o foco da verdadeira doutrina, e, assim, implantar sutilmente outras heresias, embaladas pelo desprezo e o escárnio, a fim de não perderem a piada nunca.

Qual a defesa real que fazem da fé bíblica?

Como o Senhor nos alertou: vigiemos e oremos!
Façamos isso para não sermos apanhados no laço do maligno.

Desculpe-me o tamanho do comentário.

Grande abraço ao irmão!

Cristo o abençoe!

Ricardo Mamedes disse...

Jorge,

Você está certíssimo. É exatamente isso: nunca dá pra saber o posicionamento teológico deles. Se se dizem reformados e calvinistas (sic), agem como se fossem liberais, como no caso do artigo em referência... estão sempre se equilibrando para manter a piada. Consoante eu disse alhures: andam à beira do abismo, caminhando perigosamente no fio da navalha.

Parece que o mais importante é manter os seguidores e o "ibope", à sorrelfa das próprias convicções ético-religiosas.

A refrega com o cristão revoltado eu somente vi o finalzinho. Contudo, já observei que é "proibido" discordar da "turma". Há um desses blogs coligados que eu postava comentários diuturnamente, gostava muito do seu editor. Ele veio aqui algumas vezes, postou alguns textos meus no seu grande blog; o dia em que eu discordei suavemente dele, comecei a ser estranhamente ignorado, não sendo mais merecedor do seu "generoso beneplácito" (quase redundância).

É isso aí, continuemos então firmes na fé, com convicções claras e defendendo-as sempre, mesmo que nos contrapondo a muitos.

Grande abraço meu irmão, e obrigado pelo comentário propositivo. E esteja a vontade para estendê-los sempre, pois nós é quem ganhamos com isso.

Em Cristo

Ricardo

Filipe L. C. Machado disse...

Ricardo, concordo com sua avaliação. Apenas (assim como o Heitor) discordo falando que o que o Julio Severo quis transmitir não era que Deus está por trás de tudo e todos, mas ele defende a ideia de que os cristãos estão imunes a catástofres e fatalidades.

Parabéns mais um vez pelo blog. Vi em alguma postagem mais antiga que não faz muito tempo que você veio à fé Reformada. Bom saber que existem pessoas que estão crescendo na fé Reformada e crescendo com maturidade.

Um abraço!

Ricardo Mamedes disse...

Filipe,

Obrigado pela visita. Sim, eu entendi a posição do Julio e não a aprovei também.

De fato eu tinha muitas dúvidas, que não mais subsistem. Romanos 9 me convenceu completamente da plena soberania de Deus e até mesmo do determinismo.

Grande abraço.

Em Cristo,

Ricardo

Ednaldo disse...

Salve Ricardo, Graça e paz meu irmão.

Em primeiro lugar, quero agradecer pela visita a minha "casinha", é um prazer recebê-lo.

Atendendo a sua indicação vim ler ser artigo, e gostei do que li, realmente não é momento para teologar sobre isso, é momento para agirmos como escrevi com outras palavras no blog do Zwinglio, porém me chateia muito quando as pessoas querem "defender" Deus de ativamente controlar as catastrofes, como se satanás fosse um ser autonomo fora do controle de Deus, a minha proposta não foi mostrar que o que aconteceu com o povo haitiano foi um castigo de Deus por um pecado específico, antes foi o de mostrar a necessidade de arrependimento dos que permenecem vivos, para os que vão é um simples ato de justiça divina, para os que ficam é uma prova da misericórdia divina, já que se Deus fosse nos dar o que merecíamos estáriamos todos fulminados a muito tempo.

Creio que como cristãos devemos ajudar aquele país, pois parafraseano Pe. Antonio Vieira no sermão da sexagésima, devemos pregar como o semeador com as mãos.

Em Cristo,

Ednaldo.

Maya Felix disse...

Prezado Ricardo,

Obrigada por sua visita e postagem em meu blog. Vejo a mão de Deus em tudo o que acontece. Vejo sua misericórdia nessa catástrofe do Haiti. Vejo seus desígnios altíssimos, de um Deus soberano que, segundo orou Ana, "é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela." (I Sm 2:6). Ana, em sua oração, ainda diz, no verso 8: "do Senhor são os alicerces da terra, e assentou sobre eles o mundo." Como podemos deixar Deus de fora da História, nas catástrofes? Será que ele só aparece na riqueza, no conforto, na saúde? É um Deus pela metade? Estaria Ele de acordo com a Teologia da Prosperidade, pronto a conceder ao homem somente coisas materialmente boas, jamais o castigo e a repreensão que visam a transformação espiritual e a salvação? No fundo, esses teólogos muito abertos pensam exatamente como os da prosperidade: Deus só age para coisas boas, agradáveis, palatáveis... O que acontece de ruim não é responsabilidade dele. Os do teísmo aberto creem que Deus não pode controlar todas as coisas, e os da prosperidade dizem que ele não seria cruel a ponto de enviar castigo sobre a Terra; no fundo, tanto uns quanto outros creem no mesmo Deus limitado e plano, como os personagens do Romantismo, sem muita profundidade e sem planos inescrutáveis aos olhos humanos. Deus não sente raiva, Deus não age, Deus não vê. Fazem Deus à sua imagem e semelhança,incapaz e pusilânime diante do que Ele abomina, bonachão e sem nenhuma ação diante do mal (o único mal que Deus castiga e enxerga, no entendimento do Danilo Fernandes, é a ação dos 'vendilhões do templo').

Voltando a esse senhor: poucas vezes encontrei alguém com o caráter tão corroído. Recebi um e-mail no qual o autor me chamou a atenção para o fato de que Danilo Fernandes critica bastante as igrejas por sua falta de assistência e atenção à tragédia do Haiti mas, ele mesmo, não move uma palha. Eu me dei conta de que é verdade, Danilo Fernandes não se propôs ser voluntário no Haiti. Cadê ele? Ora, ele está sentado em sua cadeirinha, fazendo o que faz de melhor: escarnecendo, criticando, acusando, zombando, distorcendo, tripudiando, caluniando, difamando. Ele só não olha para si mesmo. Não olha para o fato de que ele não está ajudando o Haiti tanto quanto aqueles que ele critica, mas enche o peito e aponta o dedo cheio de 'autoridade' para acusar a 'igreja' de não fazer nada.

O que me dá ânimo é perceber que muitos já começam a enxergar quem de fato ele é, e a máscara já está caindo. É claro que nesse episódio eu prontamente apoiei Julio Severo, como tantos outros cristãos.

O mais engraçado: Danilo critica as Assembleias de Deus, pois o pentecostalismo para ele é aberração e engano, e muitos pastores das AD estão lá, em seus blogs, divulgando o Genizah. Masoquismo, hipocrisia ou simples ignorância?

Um abraço,

Maya

Maya Felix disse...

Voltei apenas para elogiar o comentário equilibradíssimo de Jorge Fernandes Isah, aqui e no blog do Julio Severo, e para dizer que postei seu texto, caro Ricardo, em meu blog (citando a fonte, é claro). Se quiser estabelecer parceria visando a troca de links, conte comigo.

Um abraço,

sinergismo-sinergismo disse...

" ... e que Deus execute os Seus santos desígnios. E irá fazê-lo, queiramos nós ou não".

Se os desígnios do Soberano é aumentar ainda mais a medida da sua ira sobre os pobres haitianos, oremos por nós; por eles(os haitianos) não vai adiantar nada já que " ... irá fazê-lo, queiramos nós ou não".
Deus não é fácil não. Ele faz a cáca e nós, os humanos, nos mobilizamos dos quatro cantos da terra para ajudar os flagelados e atrapalhar a execução da Sua ira.

Paulo Silvano

Heitor Alves disse...

Paulo Silvano,

Seria mais sensato você respeitar mais a Deus e não utilizar palavras baixas e impróprias contra o Soberano Senhor.

Ou você é mais um daqueles que "bate na cara" de Deus? Ou você acha que pode fazer isto ou aquilo sem a determinação divina? Meu amigo, queira você ou não, você faz parte dos designios secretos de Deus, onde você só faz aquilo que está determinado pelo CRiador!

Você pode até negar essas verdades, visto que a Bíblia declara a existência dos tolos. Mas você não pode JAMAIS invalidar aquilo que Deus havia determinado, na eternidade, fazer o que faz com a sua criatura!

Ricardo Mamedes disse...

Heitor,

Estou plenamente de acordo contigo. Penso que o Paulo Silvano deveria repensar as suas posições tão liberais...

Pois é Paulo, Deus é muito mais soberano do que a sua mente pode conceber. Você acredita no Deus dos atributos de Onipotência, Onisciência e Onipresença? Se acredita, isso significa que Ele é soberano e Todo-Poderoso. A sua palavra concorda com isso: Ele faz vasos de ira e vasos de misericórdia (Rm 9:11-23); e quem poderá discutor com Ele? Ele faz até o ímpio para o dia da ira (Pv 16:4).

Não há nada que escape ao seu controle: ele governa, controla e sustenta toda a sua criação. E ele determina tudo...

...queira você ou não. Esse é Deus. O outro é apenas "deus" - criado à semelhança do homem.

Obrigado pela visita Heitor. Seja bem-vindo Paulo Silvano, mas pense nesse Deus soberano.

Por extensão, agradeço a todos os amigos e irmãos pela visita, que muito me honra!

Em Cristo

Ricardo

Leonardo Gonçalves disse...

Ricardo,

Desconhecia seu artigo, e não vou comentar em meio a este fogo cruzado. Em outra oportunidade, virei satisfeito.

Contudo, deixei uma resposta ao teu comentário ao texto Em 2014 o Brasil terá um presidente evangélico.

Grande abraço,

Leonardo.

Ricardo Mamedes disse...

Caro irmão Leonardo,

É um prazer recebê-lo aqui. Já fui ao "púlpito cristão" e li a resposta ao meu comentário. Fiz as minhas considerações por lá, mas aproveito também este espaço para renovar o meu apreço por você, este, verdadeiro. Todavia, como você pode observar, em nenhum momento direcionei qualquer crítica à sua pessoa, mas a dois posicionamentos antagônicos que reputei equivocados.

Conheço a seriedade da teologia que você abraça, bem como o trabalho missionário de extrema importância que exerce em prol do Reino. Errar, todos erramos, por não sermos perfeitos, porém, certamente não quis atingi-lo pessoalmente com as minhas críticas. Se assim você compreendeu, queira perdoar-me.

Grande e fraterno abraço.

Em Cristo,

Ricardo

emanuel corretor disse...

Caro Amigo

apenas tive oportunidade de ler seu texto hoje com muito atraso, mas se este DEUS, que você acredita e interpreta os textos da biblia, sem levar em conta o a mor e perdão de JESUS, corra, não pergunte nada apenas corra...

Postar um comentário

Serão sempre bem-vindos comentários sérios, respeitosos e que convidem à reflexão. Se é esse o seu intento considere-se aceito.

  ©A VERDADE LIBERTA, O ERRO CONDENA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo