quinta-feira, 24 de setembro de 2009






"A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem" (Hebreus 11)



Muito tem se falado sobre a existência de Deus ultimamente. A discussão entre religiosos e cientistas é inflamada. Os cientistas buscam sinais, provas da Sua existência, pois eles lidam fundamentalmente com o "experimento científico", e este, efetivamente exige provas.


Longas discussões... o ápice de tudo é a criação do universo e o "aparecimento do homem" na terra. Darwin é o grande guru dos evolucionistas. Eles realmente crêem que nós viemos de algo como uma ameba unicelular , evoluímos e, de um simples microbiozinho, nos transformamos no que somos hoje, depois de passarmos pela "seleção natural".


Os evolucionistas excluem Deus desse processo, porém, não conseguem explicar em que momento da evolução o homem se desvinculou dos primatas, quando se rompeu esse elo. Sempre há um porém...


Os defensores da teoria do big bang, até certo ponto explicam a origem do universo como sendo uma explosão cósmica, que se expandiu e se transformou em tudo: galáxias, planetas, cometas... Caminharam, caminharam. Pesquisaram, perquisaram, até chegar à teoria de que essa "reação" surgiu de uma pequena partícula criadora a que se deu o nome de "bóson de Higgs". E também excluem Deus desse processo. Porém... sempre há um porém.


O porém, nesse caso, reside no fato que os cientistas não conseguem explicar de onde veio essa partícula! A equação não fecha. A ciência, calcada nas suas leis naturais, não pode admitir simplesmente que essa tal partícula tenha vindo do "nada". Tudo tem que ter uma explicação lógica, resultado do experimento científico. Aqui, o experimento não deu resultado. Ora, é fato científico incontestável que toda reação pressupõe uma ação anterior. Logo, a ciência não admite que a partícula tenha vindo do nada.


E aí, nesse exato ponto, muitos cientistas se convertem do ateísmo à crença em Deus. Somente a existência do Excelso Criador, o Todo Poderoso explica a possibilidade de criação do universo. A encruzilhada científica remete a DEUS, porque por trás do 'aparecimento' do universo é preciso que haja uma FORÇA CRIADORA. E essa força criadora tem que ter VONTADE, PERSONALIDADE. Não poderia ser algo IMPESSOAL. Chega-se então à conclusão lógica, inafastável, irretorquível que essa força criadora é... Deus!


Francis Collins, cientista norte-americano que liderou durante dez anos o estudo do genona humano, até então um ateu convicto, ao desvendar "o código da vida", reconheceu a existência de Deus por trás de toda a criação, convertendo-se inexoravelmente ao cristianismo. Em seu livro "A linguagem de Deus" , em certo momento ele decreta: “é nosso dever levar em consideração todo o poder das perspectivas científica e espiritual para entendermos tanto aquilo que enxergamos quanto aquilo que não enxergamos... a soberba integração entre estas duas perspectivas.”


De tal maneira que resta comprovada a afirmação categórica de Romanos 1:19-20. De fato os homens são indesculpáveis por não acreditar em Deus, apenas contemplando a sua criação, obra perfeita. Sem a necessidade de prova científica ou de qualquer sinal.



1 Comentário:

Luiz Clédio Monteiro disse...

Ola Ricardo, Um homem resgatado e reconciliado com Deus por intermédio da Sua Graça. parabens. o mundo precisa lhe seguir fazer o que voce fez.

sou seu 1º seguidor. que honra.
faça uma visita ao meu e siga-me tambem ok?

ps - nao decline demasiadamente para igreja contra os pecadores, mas seja um moderador de Cristo, longanimo.

Postar um comentário

Serão sempre bem-vindos comentários sérios, respeitosos e que convidem à reflexão. Se é esse o seu intento considere-se aceito.

  ©A VERDADE LIBERTA, O ERRO CONDENA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo