segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

...De um insuportável cansaço

Estou há muito tempo sem escrever por aqui e cada vez que penso em fazê-lo, mais o desânimo me invade. Escrever o quê? Sobre o que escrever eu sei, pois este é um blog cristão, cujas postagens, ainda quando pessoais e intimistas, trazem em si uma grande dose do cristianismo que professo.

Sem querer vender uma falsa impressão de carência ou de santidade, sinto cada vez mais intenso o distanciamento a me empurrar dos blogs e sítios virtuais que tratam de cristianismo, e mais ainda da apologética tão em voga por estas plagas. Há, certamente, coisas muito boas, mas há também muito orgulho. Ao final, erramos todos.

Irmãos antes admirados, tornam-se nossos algozes. O conhecimento intelectual sepultando a sabedoria. Uma tal fé completamente híbrida, sem qualquer fruto. Amor, bondade, paz, passam a ser apenas "muleta" usada por "ignorantes". A filosofia toma o lugar da teologia e a pregação é substituída pelos longos, enfatuados e afetados teologismos.

Há um discurso de bondade e de "fé", mas sem quaisquer ações nesse sentido. As ações efetivas se direcionam para a discussão sem misericórdia; a exortação sendo substituída pela ironia fina. Não há lugar para sequer relances de humildade ou as mais tênues manifestações de afeto: a arena teo-filosófica não permite tais fraquezas.

Nos mais loquazes "combatentes" dessa "guerra" do cristianismo virtual sobram farpas, arestas, acusações, denúncias. Ao final dos áridos 'rounds', depois de muito vituperar, encerra-se com uma espécie de reverência, quase uma doxologia: "que Deus tenha misericórdia de nós". Ou: "naquele que nos salvou". Quase a soar como um epitáfio... Quem sabe seria a morte do verdadeiro amor cristão, com o endeusamento da razão.

Há exceções, sem dúvida. Em muito do que escrevi e narrei acima, eu também estou incluído. Porém, ando em busca de um cristianismo mais calmo, mais amigo, mais puro; menos altivo, menos "sábio".

Não é preciso que me digam que sei pouco, pois eu mesmo enxergo e reconheço as minhas carências e limitações, principalmente na seara filosófica. Contudo, pouco me acresce a filosofia, ainda que com laivos de interesse e edificação cristãs, notadamente quando consorciada com a Verdade e dela dependente.

Este pequeno texto revela cansaço. Revela ainda a certeza de que serei cada vez mais seletivo, muitas vezes fugindo de alguns sábios e me aproximando de outros, cuja sabedoria evidencie verdadeira reverência e piedade cristã real.

O saber não distancia o homem de Deus, disto estou certo. O que distancia é a pretensão.

E é só.


7 comentários:

Paulo Brasil disse...

Amado,

pode continuar cansado, se o preco desse forem de textos dessa GRANDEZA.

Mais uma vez, que o Senhor seja louvado

Janise, Com ou Sem Crise disse...

Que belo texto nos trouxe esse seu insuportável cansaço, que revela um pouco de muitos dos cristãos também cansados, mas que não possuem essa sua destreza nas palavras.

Jacqueline Ramos disse...

O que é Natal pra você?

Se tens amigos, busca-os!
O Natal é encontro.
Se tens inimigos, reconcilia-te!
O Natal é paz.
Se tens pobres ao teu lado, ajuda-os!
O Natal é doação.
Se tens soberba, sepulta-a!
O Natal é humildade.
Se tens dívidas, paga-as!
O Natal é justiça.
Se tens trevas, acende o teu farol!
O Natal é luz.
Se tens tristeza, reativa a tua alegria!
O Natal é gozo.
Se estás no erro, reflete!
O Natal é verdade.
Se tens ódio, esquece-o!
O Natal é amor.
Para que você tenha um Natal
cheio de paz e amor...
Natal é todo dia!
Viva assim! Esse é o verdadeiro Natal.

abços

Antonio Batalha disse...

Seu blog é uma bênção, li algumas coisas, e dou graças pela Graça derramada sobre si, que a cada dia continue a ser esta bênção.Aquilo que escreve seja como pão para o faminto, e água para o cansado.E que cada irmão ao ler suas mensagens seja edificado, exortado no amor derramado no seu coração, a sua alegria, paz e graça, cresçam de maneira a transbordar seu cálice, e atingir os corações.Aproveito a fazer-lhe um convite: Gostaria que fizesse parte dos meus amigos virtuais em meu blog A Verdade Que Liberta. Deixo as minhas cordiais saudações em Cristo Jesus.

Adriano Nazareth disse...

Amado irmão Mamedes, por que parou de escrever? Sinto falta dos seus posts. Grande abraço!

Trovian Maucellus disse...

Shalom!
Navegando pela internet acabei encontrando esse blog e como tem um conteúdo reformado igual ao meu blog passei a ler um pouco...
Muito legal seu blog, simples e com um bom conteúdo!
Quando poder faça uma visitinha também no "Estudos e Mensagens Cristãs". Blog reformado calvinista.
Um grande abraço e que Deus continue te abençoado grandemente!

Trovian Maucellus
http://trovian.blogspot.com.br/

Fruto do Espírito disse...

Acessando pela primeira vez seu blog, gostaria de deixar o convite para também conhecer o meu espaço.

http://frutodoespirito9.blogspot.com/

Apreciei muito o título do seu blog: "A VERDADE LIBERTA, O ERRO CONDENA". Por esse motivo gostaria de deixar o convite para também visitar um outro blog; que como você, zela pela Verdade. Encontrei nesse blog mensagens polêmicas, atuais e abençoadoras. Peço que confira sem pré julgamentos ou preconceitos.

http://discipulodecristo7.blogspot.com/

Em Cristo,

***Lucy***

Postar um comentário

Serão sempre bem-vindos comentários sérios, respeitosos e que convidem à reflexão. Se é esse o seu intento considere-se aceito.

  ©A VERDADE LIBERTA, O ERRO CONDENA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo