quarta-feira, 17 de março de 2010

Questões familiares (parte I)

Por Pastor Esli Soares

Um dos grandes problemas que aflige o nosso país é a falta de autoridade, se bem que não a falta de autoridade, mas sim a falta de reconhecimento e submissão às autoridades. Filhos não respeitam mais os pais – também, os pais não se respeitam mais. Temos visto todo o tipo de absurdo, violência e desrespeito. Mães abandonam seus filhos em latas de lixo ou em sacolas plásticas, caixas de sapato. Os alunos já não respeitam os professores, e claro, também não há respeito entre os alunos, inclusive com a escola ou com o próprio ensino. Os governantes? Esses é que já não tem nenhuma autoridade, e há muito tempo; é dinheiro na meia, na cueca, no panetone. De mensalinho a mensalão, o Congresso e todos os políticos nacionais perderam o crédito.

O mundo anda longe de Deus. Em situações como a de Angra dos Reis ou do Haiti, sempre há o questionamento: Onde estava Deus? Se ele é bom como deixou que isso acontecesse? Se ele é todo poderoso por que não fez nada? Deus nos abandonou a nossa própria sorte? Mas a verdade é que nós abandonamos Deus. Não estamos interessados na opinião Dele... queremos construir a nossa sociedade baseada em nossa própria sabedoria. Dia-a-dia, nos distanciamos de Deus, negando sua autoridade, e nos afirmando como senhores do nosso destino.

Dessa forma é no caos onde temos chegado. Violência, estupidez, brutalidade, egoísmo, maldade, drogas, prostituição, e tantas outras coisas semelhantes a essas têm marcado os noticiários, as nossas ruas, e, muitas vezes, a nossa casa. Vivemos uma crise de autoridade, principalmente por que a Bíblia, não é mais tão ‘autoridade’ assim; as igrejas, os pastores, nós, os cristãos, não ouvimos mais a voz de Deus, que fala nas Escrituras, estamos interessados nas nossas próprias revelações, nas elucubrações da nossa própria evolução social, e descaradamente colocamos o nosso “livro sagrado”, na estante.

Na família não é diferente, a começar com o casamento, que inclusive nem sempre é o começo da relação. “O casamento é uma instituição falida” – dizem. Muita gente brinca de casar, e outros se casam brincando. A juventude se diverte pulando de relacionamento em relacionamento. Compromissos?! -Não! Só o que for descartável.

Mas a “receita” para uma família sadia e feliz é simples “O principio da sabedoria é o temor a Deus” Pv 9;10. É na palavra de Deus, a Bíblia Sagrada, que encontraremos orientação para vivermos. Em Ef. 5;22 a 28, o Apóstolo Paulo fala de padrões que devemos seguir. Esses padrões estão apoiados na autoridade de Deus. Eu gostaria de refletir sobre esses padrões e sobre essa autoridade.

" As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido. Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama" ( Ef 5:22 a 28).

Parece até démodé. “Esse trecho da Bíblia está ultrapassado.” “Isso é coisa do tempo da vovó” “É puro machismo.” É assim que muita gente se manifesta sobre textos da Bíblia como este.
Mas essa é a palavra de Deus, é sobre a autoridade de Deus. Mas segundo o apostolo, para um casamento dar certo é preciso observar três coisas:
1- Obediência a Deus: Deus instituiu o casamento, e sob regras especificas estabeleceu a família. A Bíblia diz “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” Gn 2;24. É apenas um homem e apenas uma mulher - nem vários homens, nem várias mulheres, nem só homens ou só mulheres - o padrão Divino é um homem e uma mulher, para que um casamento dê certo. A primeira regra é essa: obediência. Muitos casamentos fracassam por que os envolvidos nele são crianças, não na idade, mas no juízo. Quem casa não é mais o filhinho (a) da mamãe e do papai, agora são dois adultos! Que precisam aprender a resolvam as coisas entre si com tal. Homem e mulher são chamados a viverem em uma só carne. O casal precisa esquecer a idéia de “isso é meu... isso é seu... agora as coisas “são nossas”. As boas e as más, os sucessos e os fracassos. As contas e os rendimentos, a economia doméstica é de responsabilidade mútua, assim como as fraldas e os pratos na pia da cozinha (1Pe 3;7).
2- Amor: é interessante que nesse texto o homem é chamado a amar, a mulher é chamada a se submeter. Amar é muito mais difícil que se submeter. Na verdade se submeter a quem te ama é fácil, difícil é amar quem não se submete. O padrão divino, ou a autoridade de Deus diz: Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela. - Entende o que é amor? Não é paixão, não é um sentimento, amor é se entregar. Cristo morreu na cruz pela sua Igreja, ele deu a vida por nós. É pelo sangue dele que somos lavados dos nossos pecados. A morte dele trás vida para a Igreja. O amor que o marido deve dedicar a sua esposa é esse amor sacrificial. Pensamentos como: “eu vou ficar até mais tarde com os colegas jogando bola, ou com a turma do trabalho”, serão facilmente resolvidos se você lembrar do padrão do amor de Jesus, “que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz! (Fl 2;6,8)”.

3- Respeito: a mulher é chamada a se submeter ao seu próprio marido. Veja bem, não é “as mulheres sejam submissas aos homens”. É a esposa seja submissa ao seu marido. Submissão, segundo o Dic. Aurélio é obediência voluntária; sujeição: submissão perfeita ou humildade. Nada aqui, nesse texto, diz que as mulheres são inferiores aos homens, na verdade é o contrario, a Bíblia, o próprio apóstolo Paulo diz: No Senhor, todavia, nem a mulher é independente do homem, nem o homem, independente da mulher. (1 Co 11:11) em Gn 3, no relato da criação, Deus diz que a mulher é uma auxiliadora idônea. As mulheres não são um ser incompleto ou fraco. Deus estabeleceu papeis para cada um, o da mulher é ajudar o seu marido. Só quem é capaz pode ajudar! o incapaz não pode ajudar a ninguém. Mulheres, vocês vão descobrir um monte de incapacidade de seus maridos e antes de criticar ou contar para sua mãe ou para sua melhor amiga, o seu dever é auxiliá-lo - ajudá-lo com humildade a se tornar um homem melhor. O seu dever de se sujeitar ao seu marido tem como modelo a sujeição da Igreja a Cristo. Ou seja, é uma questão de necessidade. Você vai descobrir com o passar do tempo que você, se for uma mulher sábia que edifica o lar, será uma mulher feliz e realizada.

“Como é feliz aquele (homem ou mulher) que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite. É (o homem e a mulher) como árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele(s) faz(em) prospera!”

1 Comentário:

martins111 disse...

Primeiramente ao adentrar nesta página reconheço seu valor e a importância de seu autor(a) para a nobre causa do Senhor Jesus Cristo.
Dito isso, quero convidar você que está lendo estas minhas palavras, a prestar um pouco mais de atenção as revelações do Espírito Santo Verdadeiro em nossos dias.
Por se tratar de um assunto de interesse universal, pediria sua amável atenção, em uma breve, mais com certeza, produtiva visita ao nosso blog, onde estão depositadas Revelações do Senhor Jesus Cristo, para as quais peço encarecidamente que nos ajude a divulgar. Pois estamos vivenciando um memento muito sensível da palavra profética. Desde já suplico as bênçãos do Pai, do Filho e do Espírito Santo Verdadeiro sobre todo aquele que atender esse nosso chamado em nome do Senhor Jesus Cristo. Clique em martins111 - João Joaquim Martins. OU http://joaorevela.blogspot.com/

Postar um comentário

Serão sempre bem-vindos comentários sérios, respeitosos e que convidem à reflexão. Se é esse o seu intento considere-se aceito.

  ©A VERDADE LIBERTA, O ERRO CONDENA - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo